Início

24/12/2005

Natal

"(...)Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente."
Vinícius de Moraes, Poema de Natal

A morte que nos trouxe a vida eterna, e a vida que dividiu a história!

"HUMILDE. Antes de Jesus, quase nenhum escritor pagão utilizou a palavra 'humilde' como elogio. Mas os acontecimentos do Natal apontam inevitavelmente para o que parece um paradoxo: um Deus humilde. O Deus que veio à terra não veio num redemoinho arrasador, nem num fogo devorador. O Criador de todas as coisas encolheu-se além da imaginação, tanto, tanto, tanto, que se tornou um óvulo, um simples ovo fertilizado, quase invisível, um óvulo que se dividiria e se redividiria até que um feto fosse formado, expandindo-se célula por célula dentro de uma irriquieta jovem. 'A imensidão enclausurada em teu amado ventre', maravilhou-se o poeta John Donne..."

"(...) Para os judeus que conheciam um Deus distante, inefável, Jesus trouxe a mensagem de que Deus se importa com a relva dos campos, alimenta os pardais, contas os cabelos da cabeça de uma pessoa. Para os judeus que não se atreviam pronunciar o Nome, Jesus trouxe a chocante intimidade da palavra Aba."

"Jesus revela um Deus que nos busca, um Deus que dá lugar à nossa liberdade mesmo quando isso custa a vida do Filho, um Deus vulnerável. Acima de tudo, Jesus revela um Deus que é amor."

trechos escritos por Philip Yancey no livro 'O Jesus que Eu Nunca Conheci'.

Que seja, ainda hoje, Natal no seu coração!

São meus sinceros votos,
Bianca Assis de Oliveira

2 comentários:

Anônimo disse...

Palavras bem escolhidas de um bom livro, num tempo pertinente.
"Matéria andante", em minhas palavras, confundida com um Deus de amor. Confundida, não: verdadeiramente identificada.
Esse livro é mesmo genial.
Um bom Natal pra você também, e um Ano inteiro de plenas realizações.
Em Cristo,
André vhs.

taiana disse...

nao é justamente isso oq te conforta?nao é justamente ISSO q mantem sua fe viva?Pelo menos comigo é assim:tenho vontade de chorar e agradecer infinitamente(ajoelhada durante dias)por esse amor q me convenceu e q me converteu...