Início

17/01/2006

Show do U2

Perdoem as palavras mal usadas a seguir, mas estou sem coração no momento. Ele acabou de ser arrancado! Aliás, ele vive em alta rotatividade... isso é mal de quem o dá pra tudo e todos... e não abro mão disso!

Idealizar não é legal. Não sempre.

Mas o que seria ideal pra mim?

Resposta: Um show do U2 no meu país tropicalíssimo, a belíssima voz do Edge e o timbre rouco do Bono que me faz passar mal, ainda mais quando seguido daqueles falsetes inesperados, tipo os que a Ana Carolina dá. Solos alucinantemente belos daquela guitarra pra lá de bem tocada sendo apreciada por mim in loco... a harmonia... hum... ideal, ideal...

Um dia eu descubro que isso poderá ocorrer em 2006, os meus olhos chega brilharam, e pensei comigo: Essa eu não perco!

Mas o que é tão mal então? Hoje à noite eu soube que o esperado inesperado se dará em Fevereiro em São Paulo... Ruim? Péssimo! Não há mais ingressos! Nem eu teria tal disposição! E sabe lá Deus quando será o próximo!

No meu ideal eu viajaria até para o Acre pelo show, mas na minha cabeça, de alguma forma inexplicável, o show era algo que não aconteceria nunca, embora eu quisesse com muita paixão!

Idealização é o fim antes do começo. Vide o Socialismo Real! Quando ele ainda vigorava, podia ter sido uma decepção para os seus idealizadores, estava tudo errado, mas eu aposto que uns e outros não reconheceram o erro, se agarraram àquela idéia mal aplicada, travaram guerras frias (não-declaradas), ou, aqueles bem cabeça dura mesmo, se isolaram numa ilhotazinha na América com seus charutos... Teria dado certo, mas fazer o quê? Talvez repensar a aplicação, compartilhar o sonho com as gentes, aceitar a realidade, sonhar um novo sonho...

Não tenho uma teoria quanto a isso, mas talvez o problema da idealização é quando ela se refere a algo que está fora de mim (leia-se que não sou eu), todo o resto é incontrolável! A realização de sonhos pessoais só dependem de preparação, mas esta, na maioria das vezes, não considera os fatores externos. O Socialismo era o sonho de “uma pessoa”, era lindo, mas sua aplicação era no Estado, que estava cheio de gente! Gente que não sonhava o mesmo sonho.

O show do U2 não é mal em si, mas a hora em que ele veio o torna mal à minha expectativa, estava despreparada e desinformada. Resultado: fiquei sem coração!

Ainda bem que meu coração é como rabo de lagartixa: Eu o perco e ele se refaz... Desde que eu não me torne inconstante como o Vinícius de Moraes, pra mim tá tudo legal...

PS. Acho que vou parar de pensar no show do Djavan... Vai que ele desafina! rs

2 comentários:

Patropi disse...

Socialismo... ah o Socialismo... O problema não foram as pessoas que sonharam diferents, o problema foram as pessoas que apenas sonharam.

O Djavan desafinando deveria estar na Bíblia como sinal da chegada do anticristo.

Lael disse...

Desculpe se não escrevo muito... momentos difíceis por aqui agora.
Mas mesmo assim passo para agradecer o comentário lá no blog. Apareça sempre e obrigado pelo carinho.

E sobre este post... hum...

Sonho sem realização é apenas fantasia...

Bjos.