Início

07/01/2009

Escolhas - Parte III

E finalmente, uma música que me comove sobre o Pai do Filho Pródigo, e que fecha o tema "Amor-Escolha" [por enquanto].


Fim de Tarde no Portão
Stênio Marcius

Fim de tarde no portão
A cabeça branca ao relento
Teimosia de paixão
Faz das cinzas renascer alento

Na estrada o seu olhar
Procurando um vulto conhecido
Espera um dia abraçar
Quem diziam já estar perdido

O seu amor é tão forte
Mais que o inferno e a morte
São torrentes que arrebentam o chão
Mais fácil secar os mares
Apagar a estrela Antares
Que arrancar o amor de seu coração
Fim de tarde se debruça no portão

Mas um dia aconteceu
E o moço retornou mendigo
O pai depressa correu
E abraçou o filho tão querido

Tragam roupas e o anel
Calçem logo os seus pés, milagre!
Vinho do melhor tonel
Tanta alegria em mim não cabe

O seu amor é tão forte
Mais que o inferno e a morte
São torrentes que arrebentam o chão
Mais fácil secar os mares
Apagar a estrela Antares
Que arrancar o amor de seu coração
Fim de tarde está deserto o portão

2 comentários:

Gustavo Pereira disse...

q bonito, biaaanca!
mt bom...

Miguel Del Castillo disse...

ah, o Stênio... é o cara, o cara.
Dos poucos que conseguiram rimar a estrela Antares...

"são torrentes que arrebentam o chão"

essa música tem uma força descomunal.