Início

24/04/2009

*Meu nome é eu.

A vida é água, e escorre...
Ganhei vida há vinte e dois anos atrás... ganhei Vida há um bom tempo, que nem sei medir.
Ganho vida de vez em quando, e geralmente vem da beleza, da sequidão, do riso e da lágrima, tudo ligado pela soma do “e”, e não pela dicotomia do “ou”, de forma que alívio e dor são um só, se acrescentam. A vida vem dos outros, e muito de mim.

Às vezes olho para os meus semelhantes e enxergo tramas sociais, política, vejo mazelas, corrupção, amor, carinho, cuidado, descuido, competição, altruísmo e várias outras coisas... Teóricos da educação e da psicologia definem a formação do indivíduo de fora para dentro e de dentro para fora. O indivíduo que afeta e é afetado pelo meio.

Olho para mim e vejo fibras... em breve, tendo piscado os olhos, serão tenras, e branco o negro dos cabelos... Lembro que em carne estou, e não sou... sou algo mais, que se esconde e se revela atrá[vé]s dos meus olhos. No peito que por enquanto bate e vermelho, aquece... circula.

Rituais são bonitos. Marcam a coletividade. E como é bom que o dia do aniversário seja um dia para lembrarmos de alguém e comemorarmos com esta pessoa. No meu, dia 25, eu quero especialmente homenagear pessoas. Porque quando eu me olho no espelho, eu as vejo... reconhecidamente ou não, consigo apontar as marcas que as pessoas deixaram na minha vida, e a transformação que causaram em mim. Como o ferro com o ferro se afia... Ah, pessoas...

Então, se hoje você me pergunta “quem é você?”, a resposta será bem longa, interminável:
Eu sou bianca, solanges, isaías, bárbaras, claudias, nayaras, elisas, joães, paulos, eloínas, helenas, robertos, zozélias, claudias, josés, arys, déboras, lídias, élitas, ericas, irahynos, osmares, lucienes, margaridas, jucélias, vinicius, vicentes, priscilas, kellys, isabéis, ivanas, leonéis, kamps, amandas, vanessas, gidéis, carines, jacksons, simones, leonardos, rodrigos, pedros, vítors, davis, thaises, fernandas, leandros, creusos, ticianos, tarsos, tarsilas, antônios, nérias, ritas, eliézeres, ninas, lelês, flávias, júlias, cidas, lourdes, wagneres, luises, alessandras, rafaéis, alessandros, eloísas, márcias, edsons, patrícias, felipes, miguéis, marcelos, lucélias, gilberleis, andrés, savanas, orlis, gustavos, cátias, marianas, gabriéis, luízas, marcelas, brunos, jorges, francis, marinas, elizabeths, sandras, lucianas, suzanas, alexandres, marcões, janiês, klécias, renneres, johns, stellas, lieges, nathálias, walteres, kortneys, rexes, tyes, tates, lavons, robbys, shanes, alis, jordans, stephanys, raqueis, renatos, olímpios, adelaides, josimaras, ivos, mocós, íris, ingrids, nélias, wilmas, valquírias, cristinas, hughes, micheles, saras, davids, renatas, carolinas, sofias, monicas, charlenes, gláucias, tailings, thiagos, luanas, tatianas, fabrícios, josianes, janas, jaquelines, taianãs, anas, eugenias, marias, edgares, marthas, flávios, rômulos, valerias, augustos, lucas, paolas, palomas, camilas, julianas, bonos, edges, larrys, adams, lenines, djavans, moskas, zecas, witneys, michaels, eliéis, robsons, fabrícios, negras, reginas, oswaldos, monets, homeros, shakespeares, picassos, van goghs, kandinskys, goethes, caravaggios, oiticicas, lígias, bens, stênios, diamansos, nilsons, willians, livias, neys, henriques, turners, portinaris, klimts, munchs, eschers, salgados, viks, nietzsches, freuds, marxes, gramscis, eblins, carmens, calderes, piagets, rubens, saramagos, clarices, ágathas, bandeiras, labambas, neyllas, daniéis, serginhos, mérisses, renans, natashas, maitês, mayaras, milenas, djaniras, irenes, danieles, reuberes, nines, arianes, alices, evelines, hudsons, cidos, eduardos, maurícios, joanas, ulysses, paulas, paulos, sabrinas, laeis, jéssicas, diegos, josués, joarês, karens, marcus, maíras, márcios, ivaíres, samanthas, mafaldas, macacos, melinas, hanieles, emílios, dircéias, arthurs, michelangelos, van eycks, botticellis, platões, agotinhos, luteros, calvinos, freires, da vincis, rodins, philips, lewis, amilcares, mafaltis, segalles, moraes, buarques, velosos, gilbertos, miltons, burtons, kaufmans, gondrys, elaines, eloanas, ionaras, fabianas, leomires, vergeres, e isso tende ao incontável!


O simples contato com o outro é transformador... quantas pessoas, cujo nome não me lembro, me marcaram? As qualidades e os defeitos delas e meus... tudo conta... tudo acrescenta...


Tenho uma fonte de alegria e paz que está além da minha razão e compreensão. E num dia de reflexões e confissões, devo dizer que minha fonte é Jesus, a quem amo, e desejo com força, dor e brandura, para sempre amar! Sinto-me apegada a Ele pelo ventre, pela coisa que em mim é indefinida, e mais íntima. Vejo melhor quando Ele me clareia os olhos. Ouço melhor quando silêncio.

Não podia dizer “eu sou jesuses...”, a minha licença poética não me permitiu, mas é como Ele que pretendo ser. Minha vida nesta terra será o processo progressivo de ajesusamento. Quero ajesusar meus olhos e mãos, meu coração e palavras... que seja ajesusado o meu amor. O meu amar. O meu doar. O meu cuidar. O meu lutar. O meu compartilhar... tudo. Ele é meu alvo no horizonte...

e

“Neste estado, além da tranquila felicidade que se irradiava de pessoas lembradas e de coisas, havia uma lucidez que *Bianca só chamava de leve porque na graça tudo era tão, tão leve. Era uma lucidez de quem não adivinha mais: sem esforço, sabe. Apenas isto: Sabe. Que não lhe perguntassem o que, pois só poderia responder do mesmo modo infantil: sem esforço: sabe-se.”

[Clarice Lispector - * Lori, no original, a quem também pertence a alusão do título “meu nome é eu”]

5 comentários:

Miguel Del Castillo disse...

"O indivíduo que afeta e é afetado pelo meio."
elucida-me, Bianca! Precisava ler isso, precisava mesmo. brigado, esse parágrafo tá grifado.

ajesusemo-nos, pois, em vista dessas coisas! hehe

e Lóri, pra sempre nos nossos corações? ahahaha
"Clarice eu te amo" hahah

beijo!

Gil disse...

Obrigado por abrir um cantinho aí pra eu existir fora de mim... existir aí em vc um pouquinho. Viagem sem volta. Mesmo que se evapore, a pegada fica. Tem vc aqui, tem pegada sua aqui.
Vida pra vc!

O Reina disse...

Lindo! Sinto-me orgulhoso por estar alí, lado a lado com Lutero, Marx, Lenine..hahaha

Que gostoso! Vamos aproveitar ao máximo nosso tempo aqui, Bianca, até quando estivermos velhinhos. Injeção de vida, esse texto.

patrícia disse...

Humm, você sabe que ler meu nome no seu coração me faz feliz, não sabe? Que lisongeio!

"sou algo mais, que se esconde e se revela atrá[vé]s dos meus olhos"

isso é muito clarice, atrás do pensamento - acho que vc ia gostar, mas só daqui a 30 anos, certo? haha. e é, principalmente, muita destreza com as palavras, menina.

você pra mim é Bianca, pipocas, palavras ajesusadas, ternurinhas, elucidações.

vida longa pra você, em todos os sentidos, inclusive pra baixo - profundamente.

emo. :*

Liege Lopes disse...

Li um dia desses que vivemos não apenas até a nossa morte, mas até que morra a última pessoa que nos tem pessoalmente na lembrança.

A sensação de ganhar mais algumas décadas, talvez mais uma ou duas gerações de existência terrena, foi deliciosa. (Cada vez mais convencida que, embora a esperança-fé-certeza do céu, o apego a esta vida também é divino. A eternidade já começou).

Mas figurar em sua seleta lista tanto ampliou-me o prazer da existência como aumentou-me a responsabilidade por ela. (Sempre bom lembrar que não sou responsável apenas pela minha vida...) Só me resta dizer que, no que depender das minhas melhores intenções, pretendo que a sua pequena parte liege seja muito feliz!